Villa Nova - MG, campeão Brasileiro da Primeira Divisão 1971

22/12/1971, Villa Nova 2x1 Remo, no Estádio Independência.
Em pé: Wando (massagista), Arésio (goleiro), Zé Borges, Bráulio, Daniel, Mário Lourenço e Cassetete;
Agachados: Nélson, Paulinho Cai-Cai, Eduardo Perrela, Piorra e Dias.

Primeiramente gostaria de agradecer ao Jornalista e assessor de impressa Wagner Augusto Álvares de Freitas, por doar ao blog o excelente livro Almanaque do Leão do Bonfim 1908-2010, do qual será de grande proveito para manter viva a história do nosso futebol, já que nos brinda com os jogos de 1908 até 2010.  Agradeço de coração por toda colaboração que prestou ao blog, e como seria bom se pudéssemos ter profissionais com o Wagner por outros clubes. Obrigado por nos presentear com uma obra tão rica como essa, parabéns pelo excelente livro.

Extraído do Livro do livro Almanaque do Leão do Bonfim 1908-20010 de Wagner Augusto Álvares de Freitas, Rodrigo Rodrigues e Henrique Ribeiro. 248-257 pag. 
Para comprar o livro: wagneralvares@yahoo.com.br

 Livro Almanaque do Leão do Bomnfim 1908-2010

1971

Quando a CBD anunciou a realização do Campeonato Brasileiro da Primeira Divisão, o nono lugar obtido no Campeonato Mineiro de 1971 (ao lado do Fluminense-A e à frente apenas de Flamengo-V e Cassimiro de Abreu) não credenciava o Villa a sonha alto. O Pior é que antes de alcançar a etapa nacional da competição, o leão tinha de passar por Uberlândia e Tupi no Torneio Seletivo de Minas Gerais. Foi uma luta acirrada pela última vaga disponível. Poucos acreditavam que o maior titulo da história do clube pudesse ser conquistado no final do ano.

Se no Brasileirão principal, batizada oficialmente pela CBD como Campeonato Brasileiro da Divisão Extra, a fórmula era relativamente simples, na Série B a balbúrdia foi grande. Foram 23 equipes participantes. Dessas 23, quatro só entraram a partir da Segunda Fase: Villa Nova, Central-RJ, Mixto-MT e Rodoviária-AM. As 19 restantes foram divididas em cinco grupos, sendo dois formados por quatro clubes dois por três e um grupo com cinco equipes. Passaram para próxima fase os campeões de cada grupo. Os jogos ocorreram dentro dos grupos, sempre em ida e volta.

Os grupos ficaram assim:

Grupo A
Ferroviário-CE
Campinense-PB
ABC-RN
Ferroviário-PE

Grupo B
Itabaiana-SE
CRB-AL
Náutico-PE

Grupo C
Flamengo-PI
Sampaio Corrêa-MA
Ríver-PI
Guarany-CE
Maranhão-MA

Grupo D
Remo-PA
Tuna Luso-PA
Paysandu-PA
Sport Belém-PA

Grupo E
Ponte Preta-SP
América-SC
Londrina-PR

Na Segunda Fase, as nove equipes foram divididas em quatro grupos.  Em cada um dos Grupos 1,2 e 3 ficaram dois clubes, que jogaram partidas de ida e volta, classificando-se os vencedores dos confrontos para a fase seguinte. No Grupo 4, estiveram três clubes, que jogaram entre si, em ida e volta, passando para as semifinais apenas o campeão da chave.

Zona Centro-Sul
Grupo 1
Ponte Preta-SP
       x
Mixto-MT

Grupo 2
Villa Nova
      x
Central-RJ

Zona Norte-Nordeste
Grupo 3
Remo-PA
      x
Rodoviária-AM

Grupo 4
Itabaiana-SE, Ferroviário e Flamengo-PI

As semifinais tiveram Villa Nova x Ponte Preta e Remo x Itabaiana, com os mineiros e paraenses fazendo a grande final.

19/12/1971, Villa Nova 3x0 sobre o mesmo Remo, no Independência:
Em pé: Arésio (goleiro), Zé Borges, Bráulio, Daniel, Cassetete e Mário Lourenço;
Agachados: Jésum, Paulinho Cai-Cai, Eduardo Perrela, Piorra e Dias.

Obs: No livro do Wagner Augusto é possível encontrar as fichas técnicas de todos os jogos do Villa.

Referêcnias:

ALMANAQUE DO LEÃO DO BONFIM (678 páginas, lançado em 12/4/2011).

0 comentários:

Postar um comentário