Club Athletico Paulistano completa 109 anos

Na foto acima do ano de 2000, o uniforme foi em homenagem ao Club Athletico Paulistano pelo seu centenário, atuando o primeiro tempo da primeira partida, contra o Avaí, vestindo o uniforme do "Glorioso" Paulistano.

O Club Atlhletico Paulistano é um clube poliesportivo brasileiro sediado em São Paulo, fundado em 29 de dezembro de 1900. Sua sede encontra-se no Jardim América, próximo ao centro da cidade. Formou um importante clube de futebol no início do século XX, tendo vencido o Campeonato Paulista onze vezes (1905, 1908, 1913, 1916, 1917, 1918, 1919, 1921, 1926, 1927 e 1929).

Até hoje, o Paulistano, que fechou seu departamento de futebol em 1929 (Sendo parte do processo para fundação do São Paulo FC), é o único clube a ter sido tetracampeão paulista consecutivamente, em 1916, 1917, 1918 e 1919. Nenhum clube paulista conseguiu igualar tal marca.

Em 1926 o futebol começava a partir para o profissionalismo e o Paulistano, fiel às raízes amadoras do esporte, foi contrário e fundou uma nova liga, a Liga dos Amadores de Futebol (LAF). A liga durou até 1929, quando o time resolveu fechar seu departamento de futebol.

Quando saiu dos campos, o Paulistano era disparado o melhor time do estado. Tinha onze títulos contra sete do Corinthians e três do Palestra, além de ter contado com Arthur Friedenreich que foi seu artilheiro por seis vezes.

Após o fechamento do departamento de futebol, uma grande parte de seus jogadores e alguns membros da diretoria fundaram o que é hoje o São Paulo Futebol Clube.

Referências:

http://pt.wikipedia.org

http://www.arquibancadatricolor.com.br

1 comentários:

Anônimo,  4 de abril de 2011 12:46  

Esse club no qual tem uma grande Historia não passa de um club Fascista, que trata funcionário mal e que não tem nem 2% de negro.
Isso digo por que vi um caso de racismo onde um associado chamava o garçom de negro e macaco e não foi feito nada e sim foram contra o coitado que trabalha feito um louco e tem que baixar a cabeça pra esses tipos de gente
Agora digo por quê?

Postar um comentário