BAC (BAURU ATLÉTICO CLUBE), 1953, NASCIA O REI DO FUTEBOL

Em pé: Osmar, Grillo, Paçoca, Zoel, Aniel e Esquerdinha
Agachados: Maninho, Pelé, Miro, Pérsio e Leleco

O início foi no BAC (Bauru Atlético Clube). Em setembro de 1953, Dico deu seus primeiros passou no futebol e se tornou, depois, Pelé, apelido que o rei não gostava. No diário de Bauru foi publicado um anúncio convidando as crianças da cidade a participarem da peneira. Cem crianças entre 8 e 16 anos se apresentaram. 25 Garotos foram aprovados e menos de um mês depois o Baquinho estreava vencendo o Gérson França F.C. por 3 x 1, na segunda partida aplicou uma goleada história no São Paulo Bauruense, por 21 x 0. Pelé já começava a se destacar sendo um dos artilheiros da competição, marcando 7 gols, mas a não vestia a 10, Pelé carregava a 8 em suas costas.

Não havia limites para o Baquinho. Entre amistosos e o campeonato da Liga Bauruense de 1954 disputou 33 partidas e marcou 148 gols, uma média de 4,5 por jogo. A seis rodadas do final, era campeão.

Em 1955 conquistou o Bicampeonato, mas no ano seguinte, Pelé ainda jogou alguns meses num time de futebol de salão e viajou para Santos. Logo o Clube encerrou sua atividades no esporte, tempos depois acabou dividido pela metade o campo (cenário de tantas glórias do Baquinho, é inicio do maior jogador de futebol de todos os tempos) para construir cinco piscinas. Hoje elas atraem mais meninos que a própria bola, que antes era tão bem tratada pelo Rei, de lembrança um pôster amarelado num dos bares, foi o que restou do nascimento de um rei.

No jogo contra o Flamengo, da Vila Mariana, o time já estava prestes a entrar em campo quando Valdemar de Brito deu pela falta de Pelé. Pelé foi pego comendo amendoim fora do vestiário e levado pelas orelhas, e no jogo destruiu marcando 6 gols dos 12 daquela vitória, assim começou a carreira do Edson Arantes do Nascimento, simplesmente Pelé o Rei, que ainda voltaria um dia para vestir pela última vez a camisa do Bauru Atlético Clube.

Em 1956, quando Pelé já arrebentava em Bauru, o diretor Miguel Galvani, ferroviário da Estrada de Ferro Sorocabana, que pela função de camareiro, parava com freqüência na cidade de Bauru, numa das reuniões, argumentou: "Lauro (Laurindo Izidoro Jaqueta, presidente da Associação Atlética Ferroviária), em Bauru, tem um escurinho que está arrebentando no futebol amador daquela cidade, porque você não manda buscar esse garoto?"

Sem pestanejar, Lauro respondeu: "O Chocolate já me falou desse escurinho, mas para nós não interessa, na várzea de Botucatu tem muitos jogadores dessa qualidade, nós precisamos de atletas já tarimbados".

Dois anos mais tarde Pelé já era campeão do Mundo com a seleção Brasileira.

Em Bauru metade da população de proximidade com a idade do Rei, diz que já jogou pelada com o Pelé, e segundo elas por lá na mesma cidade do Rei jogou alguém ainda melhor do que Pelé: Dondinho, o Pai dele.

Comentários do http://fotolog.terra.com.br/retratonaparede:2 (4):

Em 23/04/2006, às 01:59:52, Alan disse: qual é a idade de pelé hoje??????????????????????????????????????????????????

Em 2/05/2006, às 07:46:53, Pavel disse: 65

Em 16/10/2008, às 17:40:54, Luis Guilherme e-mail disse: Tenho 40 anos, que pena não ter tido a felicidade de ver o Rei jogar, vi alguns jogos do Cosmos mas ainda tinha 9 anos, dizer o que sobre o Rei?????? que ainda não foi dito.................

Em 30/05/2009, às 10:33:31, Nelson Sanches Serrado e-mail disse: Fui morador da Vila Sta Clara em Bauru e vizinho do Paçoca . Meu pai era o Clóvis padeiro . Gostaria de ter notícias da familia do Paçoca.

3 comentários:

eder paludetto,  8 de maio de 2010 10:27  

oi queria fotos do PICÃO(baba) de agudos se alguem puder enviar agradeço

Domingos,  25 de outubro de 2010 13:46  

tinha 4 anos, mudou para Bauru em 1944

Jorge J dos Santos,  25 de outubro de 2010 13:46  

E uma pena ele se tornou o rei do futebol mas nâo foi humilde bastante para assumir a propia filha.
Que só queria o reconhecimento dele como pai.

Postar um comentário